APRESENTAÇÃO

O site 40 anos Serpros foi desenvolvido em comemoração ao aniversário da Entidade.

Nele você encontra conteúdos sobre a história e a evolução da Previdência Complementar e do Serpros, o que favorece uma ampla reflexão sobre a importância do segmento para a vida das pessoas e sua contribuição para o crescimento do Brasil. Além disso, a página traz depoimentos de quem faz parte dessa história e um quiz para testar os seus conhecimentos sobre o assunto.

Seja bem-vindo, navegue à vontade e amplie seus conhecimentos!

Serpros cuidando de você

DÉCADA DE 1970

O ano de 1977 é marcado por diversos episódios importantes no cenário político-econômico do Brasil, tais como: a promulgação da lei 6.435, de 15 de julho, que passaria a dispor sobre o sistema de previdência complementar, e a fundação do Serpros – Instituto Serpro de Seguridade Social em 1º de outubro. No mesmo ano nasce o primeiro plano previdenciário da Entidade: o Plano Serpro I (PS-I).

Em 1978, é fundada a Secretaria de Previdência Complementar (SPC), responsável pela regulamentação e fiscalização da execução das normas do sistema de previdência complementar brasileiro.

No mesmo ano, é criada a Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrapp), instituição sem fins lucrativos referência e difusora das melhores práticas em previdência complementar fechada.

Em 1983, como parte do Plano de Obras que começara em 1980, o Serpros se muda para a sede própria na Rua Fernandes Guimarães, nº 35, em Botafogo, local onde permanece até os dias de hoje.

DÉCADA DE 1980

DÉCADA DE 1990

Em 1º/6/1991, o Salário Real de Benefícios (SRB) passa a ser corrigido, melhorando a concessão dos benefícios previdenciários e minimizando os impactos da inflação.

Em 1996, o processo de transição e modernização do modelo de previdência complementar do Serpros resulta no fechamento do Plano Serpro I para adesões de novos participantes e no desenvolvimento de um novo plano.

Em 1998, o então Instituto Serpro de Seguridade Social, agora Serpros Fundo Multipatrocinado, é autorizado a administrar planos previdenciários para outras patrocinadoras, e cria o Plano Serpro II     (PS-II) na modalidade de Contribuição Variável, mais moderno e com menos riscos. No ano seguinte, o PS-II é aberto para adesões.

Em 2001, a Entidade promove a campanha de migração dos participantes do PS-I para o PS-II.

As leis complementares 108 e 109 passam a vigorar em maio de 2001, promovendo um novo impulso com o alinhamento às melhores práticas internacionais em previdência complementar em termos de novos instrumentos, transparência, boa gestão financeira e aperfeiçoamento na governança dos fundos de pensão.

Em 2009, é criada a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), substituindo a SPC e sendo atualmente a autarquia responsável pela fiscalização e supervisão das atividades das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPC) e de execução das políticas para o regime de previdência complementar operado pelas referidas entidades.

DÉCADA DE 2000

DÉCADA DE 2010

O Conselho Nacional de Previdência Complementar (CNPC) é instituído, por meio do Decreto nº 7.123/2010, juntamente com a Câmara de Recursos da Previdência Complementar (CRPC), para substituir o extinto Conselho de Gestão da Previdência Complementar (CGPC) e com a competência de regular o regime de previdência complementar operado pelas EFPC.

O processo de saldamento do PS-I é concluído em 1º/4/2013, mesma data em que passam a valer as atualizações do PS-II, trazendo avanços e melhorias para os participantes.

Em 2015, a Previc decreta Regime Especial de Administração no Serpros, o que favorece a reestruturação da Entidade nos âmbitos organizacional, de macroprocessos e controle de riscos e na governança de investimentos.

2017

Neste ano, o Serpros completa 40 anos com sua estrutura fortalecida. Antenado ao mercado e na expectativa de modernização do plano, a Entidade tem uma visão inovadora tanto em relação ao relacionamento com os participantes, ciente de sua responsabilidade com eles e seus familiares, como no fomento ao setor econômico brasileiro. O que o Serpros almeja é perenidade.

DEPOIMENTOS

  • Sou um cara realizado com tudo o que o Serpros me proporcionou e tenho orgulho de fazer parte dessa evolução. Entrei no Serpros aos 17 anos, como mensageiro. Foi meu primeiro emprego de carteira assinada e não sabia nada sobre previdência. Mas com todo o apoio que tive dos meus chefes e colegas, aprendi e reconheço que cada dia está valendo a pena! Evoluí com o Serpros, participando de cada etapa de crescimento, como uma família. Casei, tive filhos e netos, me formei na faculdade e o Serpros cresceu, se estruturou e continua cumprindo o seu papel, beneficiando tanta gente. Se não fosse o Serpros, ficaria muito preocupado com o meu futuro. Hoje eu vejo o seu valor e repito que, enquanto puder, o levarei avante.

    Jorge Rufino de Mattos
    Jorge Rufino de Mattos Empregado do Serpros há 38 anos
  • É muito gratificante vir para o Serpros atuando na área de Relacionamento com os Participantes, após 39 anos de dedicação ao Serpro, sendo boa parte desse tempo na área de Relacionamento com o Cliente. Isso representa a continuidade de um trabalho feito com muita dedicação e gratidão a todos que conheço. O maior desejo é continuar lutando pela perenidade desta Entidade.

    Naévio Tavares Rangel
    Naévio Tavares Rangel Gerente de Relacionamento do Serpros
  • Se eu não tivesse o Serpros, seria muito ruim. Hoje levo uma vida tranquila, sem problemas, sem preocupações e cuidando da saúde. Aliás, sempre tive uma qualidade de vida boa. O Serpros sempre nos tratou muito bem. Foto: Erick Dau

    Paulo Gustavo Dias Allão
    Paulo Gustavo Dias Allão Aposentado do Serpros
  • Enquanto participante, o que tenho a dizer é que o Serpros vale a pena! Eu contribuo há pouco mais de 32 anos e hoje tenho certeza que, por ter feito essa escolha, posso ter na aposentadoria uma situação financeira muito próxima da que tenho hoje na minha fase laboral. Por isso recomendo àqueles que ainda não têm um plano de previdência complementar que façam o quanto antes. Não é preciso abrir mão do conforto quando nos planejamos.

    Orlando Orofino
    Orlando Orofino Gerente de Benefícios
  • O Serpros foi o melhor emprego da minha vida. Me aposentei com 18 anos de empresa, depois de crescer muito profissionalmente num lugar em que a relação de trabalho era muito boa. Sou muito feliz por pertencer a essa instituição!

    Lucina Ferreira Maciel
    Lucina Ferreira Maciel Empregada número 1 do Serpros e aposentada do Serpros
  • Sempre achei o Serpros um bom negócio e não me arrependo. Estou aposentado há 21 anos e, ao olhar para trás, percebo que em outros tempos, muita gente não conseguia se manter aposentado com qualidade de vida. Essa é uma das vantagens da previdência complementar: não é só viver mais, é viver mais com qualidade. Nesse sentido, o Serpros é o passaporte para uma aposentadoria digna e repleta de felicidade.

    Júlio Guedes
    Júlio Guedes Aposentado do Serpros
  • Naquela época, foi difícil convencer as pessoas que o Serpros valeria a pena. Mas o nosso futuro depende das nossas atitudes e escolhas no passado. Se recebêssemos só aquele salário de aposentadoria, não poderíamos hoje usufruir de tudo que almejamos. Entrar para o Serpros foi a garantia de ter um complemento salarial. Hoje tenho o sentimento do dever cumprido. Foto: Erick Dau

    Antonio Carlos Coutinho
    Antonio Carlos Coutinho Aposentado sócio-fundador do Serpros e um dos idealizadores da Entidade
  • Para mim não poderia estar melhor. Acreditei no início e continuo acreditando. Sou aposentado pelo PS-I e hoje tenho uma renda que me dá possibilidade de curtir a minha vida, de fazer os meus passeios. Recebo meu benefício todo mês e nunca atrasou. Recomendo! Foto: Erick Dau

    Allan Kardec Bruno de Carvalho
    Allan Kardec Bruno de Carvalho Aposentado Serpros e um dos pioneiros na estruturação da Entidade
  • Participar do Serpros foi muito importante, eu não tenho dúvidas. Tanto pela aposentadoria como pelos benefícios. Estou constantemente viajando com meus filhos, aproveitando. E quando preciso de alguma informação sobre o plano ou empréstimo, a área de atendimento do Serpros é sempre excelente. Foto: Arquivo Serpros

    Marlene Majella
    Marlene Majella Aposentada Serpros
  • Lá atrás quando eu pensava nessa ideia de previdência complementar que era vendida para a gente, eu focava na garantia que eu teria mais adiante. E hoje eu sou muito satisfeito com o Serpros e com minha aposentadoria por todos os benefícios que recebo. Com certeza foi uma boa decisão! Foto: Arquivo Serpros

    Valmir Venancio
    Valmir Venancio Aposentado Serpros e um dos pioneiros na estruturação da Entidade

GALERIA

Fotos: Acervo Serpros 

O que você conhece sobre a previdência complementar? E sobre a história do Serpros? Vamos testar!

quiz

Start typing and press Enter to search